PUBLICIDADE


Geral, Notícias Visto 177 vezes

Profissional é preparado para interpretar vários fenômenos climáticos

(Foto: Divulgação)

Meteorologistas atendem, principalmente, produtores rurais

A cada dia, noticiários de televisão, rádio, jornais e a mídia eletrônica divulgam informações sobre o tempo e o clima: temperatura, chuva, umidade do ar, direção e velocidade do vento, predomínio do sol, nevoeiro, geada, entre outras condições do tempo. Tudo isso é resultado do trabalho dos meteorologistas, que nesta sexta-feira, 14, comemoram o seu dia.

A meteorologia tem no setor rural um dos seus principais usuários. O monitoramento do clima possibilita diagnosticar situações como secas e umidades excessivas, e antecipar problemas decorrentes dessas adversidades, como quebras de safras. As previsões climáticas permitem orientar o produtor agrícola sobre as condições do clima para períodos de três meses de antecedência.

A profissão de meteorologista foi regulamentada em 14 de outubro de 1980 pela Lei 6.835. Por isso, o dia desses profissionais é comemorado nesta sexta-feira. Para fazer graduação em Meteorologia, com duração de quatro anos, é necessário prestar o vestibular ou o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Hoje, 13 universidades brasileiras – nove federais e quatro estaduais – têm graduação em meteorologia. Além da graduação, há cursos de pós-graduação em várias dessas universidades e no Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Áreas de atuação

O curso de graduação em Meteorologia forma um profissional capacitado para interpretar os mais variados fenômenos que ocorrem na atmosfera da Terra e as causas das variações climáticas. Para tanto, o meteorologista precisa analisar grande quantidade de dados, utilizar conceitos que englobam a física e a matemática e muitos recursos tecnológicos.

Mas, o profissional de meteorologia não trabalha somente na previsão de tempo e clima. Ele atua também na investigação, avaliação e pesquisa da variabilidade atmosférica e seus impactos em áreas específicas, como agricultura, segurança alimentar, gerenciamento de recursos hídricos e de energia, condições de navegação e voo, poluição atmosférica, mudanças climáticas e globais.

Mercado de trabalho

O mercado de trabalho tem oferta suficiente para absorver os profissionais da área. Porém, é cada vez maior a exigência por meteorologistas especializados em cursos de pós-graduação.

Como em qualquer outro país, a demanda por meteorologistas no Brasil está, em grande parte, em instituições federais e estaduais. Quem se dedica à meteorologia ambiental encontra oportunidades em praticamente todas as secretarias estaduais e municipais de Recursos Hídricos, Agricultura e Meio Ambiente.

FONTE: AU/Debora Theobald, com informações da assessoria de comunicação do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet)

PUBLICIDADE:

Apoio: Arroba Informática, Tchê Lanches e Tchê Burger Pizzaria e Hamburgueria

Arroba Informática há 10 Anos fazendo a diferença em Grandes futuros.

Tchê Lanches Ametista do Sul, Curta você também  Clik Aqui

LOGOS 55555

 


Veja também:

ASSINE SPEEDRS


PUBLICIDADES