​O Paris Saint-Germain está prestes a anunciar a contratação de Neymar. ​S​egundo o repórter do Esporte Interativo, Marcelo Bechler, o clube francês está bastante disposto a pagar a multa rescisória de 222 milhões de euros (R$ 809 milhões) e pretende fazer o anúncio oficial em duas semanas. 

Na segunda-feira já haviam surgido rumores sobre a transferência. A imprensa espanhola havia divulgado que o atacante estava infeliz no Barcelona e que o clube parisiense se mostrava disposto a pagar a rescisão.  

O projeto do PSG foi decisivo para convencer Neymar. O brasileiro vai virar o principal astro e o protagonista do clube, finalmente deixando de ser uma sombra de Lionel Messi. Também pesou a recente chegada à Cidade Luz do amigo e lateral Daniel Alves.  

Trazendo tudo o que acontece de mais importante no futebol internacional, o programa Melhor Futebol do Mundo vai ao ar no Esporte Interativo, de segunda a sexta, às 14h30.

 

T

.

PSG oferece 40 milhões de euros (R$ 148 milhões) por ano ao craque. cerca de mais de R$ 12 milhões por mês,  mais de R$ 400 mil por mês. Isso supera o que Tevez fatura na China (38 milhões de euros, o equivalente a R$ 140,6 milhões), derrubando o argentino para o segundo lugar no ranking dos jogadores mais bem pagos. É muito mais do que os 15 milhões de euros (R$ 55,5 milhões) que Neymar recebe hoje, e também muito acima do que ganham Messi (24 milhões de euros, ou R$ 88,8 milhões) e Cristiano Ronaldo (21 milhões de euros, R$ 77,7 milhões). No ano passado, a oferta dos franceses para Neymar foi de 25 milhões de euros (R$ 92,5 milhões).

Em conversas preliminares com o craque durante as férias, o PSG ouviu que ele gostaria de ter Daniel Alves e Philippe Coutinho como companheiros se fosse para a França. O lateral-direito já foi contratado, e sua chegada causou surpresa porque a imprensa europeia dava como certo que ele assinaria com o Manchester City para voltar a trabalhar com Pep Guardiola – que, aliás, ficou furioso por Daniel ter roído a corda na última hora. E pagar 100 milhões de euros (R$ 377 milhões) ao Liverpool para contratar Coutinho é algo ao alcance do PSG, que conta com o suporte financeiro do poderosíssimo grupo Qatar Sports Investment (QSI) para bancar seus sonhos. O QSI é um colosso presidido por Nasser el-Khelaifi (presidente também do PSG) que investe em esportes e entretenimento. Khelaifi ainda comanda o beIN Group, um império que possui 22 canais de televisão.