PUBLICIDADE


Notícias, Polícia Visto 511 vezes

Homem de 39 anos se suicida com tiro na cabeça depois de matar genro e ferir a tiros dois filhos e a esposa no RS, ENTENDA O CASO

O caso se deu por volta das 6h30 do domingo, na residência da família, localizada na Rua Carlos Fortunato Monteiro. Vizinhos acionaram a Brigada Militar após ouvir os disparos

Moradores do Bairro Vila Nova, de Pantano Grande, amanheceram chocados com a brutalidade que resultou em três pessoas da mesma família baleadas e duas mortas, no domingo, 27. No dia em que completava 39 anos, Antônio Oliveira se matou com um tiro na cabeça após ferir os dois filhos, um menino de 13 anos e uma menina de 15, a esposa, de 31, e Wesley Barbosa, de 16 anos, que namorava sua filha.

Uma publicação no Facebook da Escola Dario Lopes de Almeida, onde Wesley estudava, confirma a morte dele e notifica que o local não terá aulas nesta segunda-feira. A Funerária Ritter, de Pantano Grande, que cuida dos serviços fúnebres do rapaz, afirma que a morte ocorreu por volta das 20 horas do domingo, no Hospital Regional do Vale do Rio Pardo. O velório iniciou ainda durante a madrugada, na Capela Fúnebre da funerária. O sepultamento de Wesley ocorre às 11 horas, no Cemitério Municipal de Pantano Grande.


Escola fez publicação no Facebook. Foto: Reprodução

O crime

O caso se deu por volta das 6h30, na residência da família, localizada na Rua Carlos Fortunato Monteiro. Vizinhos acionaram a Brigada Militar após ouvir os disparos. Ao chegar, os PMs encontraram a mulher baleada em frente à casa, Oliveira morto na sala e os adolescentes feridos. Wesley ainda teria pulado a janela de um quarto para tentar pedir socorro.

Os feridos foram encaminhados para o Hospital Regional do Vale do Rio Pardo. De acordo com o diretor assistencial Márcio Borges, os adolescentes passaram por cirurgia ainda no domingo. O quadro de saúde da mulher e de ambos os filhos é estável. As identidades das vítimas foram preservadas. Já o corpo de Antônio foi encaminhado para Novo Hamburgo, município onde reside a família dele.

Antônio completava 39 anos no domingo | Foto: Divulgação

Investigação apura circunstâncias do caso

Conforme o delegado Anderson Faturi, titular da Delegacia de Pantano Grande, moradores que acompanharam o trabalho dos policiais não souberam informar os motivos que levaram Oliveira a atirar contra os familiares e se matar em seguida. Eles relataram que desconheciam brigas do casal. Além disso, ainda não se sabe se o homem havia passado a noite fora de casa e retornado para cometer o crime. A família da esposa de Oliveira também desconhecia qualquer outro episódio de agressividade envolvendo o autor dos disparos.

Segundo Faturi, apenas os sobreviventes poderão esclarecer as circunstâncias em que os crimes aconteceram. “Na medida em que forem melhorando, eles serão ouvidos. Se no decorrer da investigação surgir alguém que tenha testemunhado a ação ou que saiba de alguma informação que nos auxilie, também será ouvido.”

Ainda de acordo com o delegado, a arma utilizada por Oliveira, um revólver calibre 38, foi encontrada ao lado do corpo dele e estava sem registro. Se for confirmado que apenas ele efetuou os disparos, o caso será encaminhado ao Judiciário, que deverá arquivar o inquérito.

 

 

Fonte Gaz Gazeta Online


Veja também:

ASSINE SPEEDRS


PUBLICIDADES