PUBLICIDADE


Notícias Visto 86 vezes

Estado não garante pagamento do 13º em dia aos servidores

Segundo o secretário da Fazenda, Giovani Feltes, o pagamento não deve ocorrer até o dia 20 de dezembro
Estado não garante pagamento do 13º em dia aos servidores Félix Zucco/Agencia RBS
Secretário da Fazenda Giovani Feltes
Foto: Félix Zucco / Agencia RBS
O pagamento em dia do 13º do funcionalismo não é garantido pelo Governo do Estado. Segundo o secretário da Fazenda, Giovani Feltes, o histórico de parcelamento dos salários e as dificuldades financeiras indicam que o pagamento não ocorrerá até o dia 20 de dezembro.

— Seria temerário e, acredito, até irresponsável se disséssemos que teríamos recursos assegurados e garantidos, na medida em que o histórico de atrasos de salários seguramente não induzem a percebermos a essa possibilidade tão facilmente.

Para pagamento do 13º de 2015 foi oferecido aos servidores um empréstimo via Banrisul. Feltes ressalta que essa opção parte da diretoria do banco, que tem total autonomia em seus produtos.

— Não podemos assegurar que o Banrisul vai oferecer. A operação do Banrisul tem autonomia. Os bancos, de modo em geral têm esses produtos.

O secretário confirmou o depósito de mais R$ 200 amanhã, ainda referente à folha de setembro. Sobre o encontro que o Governador José Ivo Sartori teve com o Presidente da República Michel Temer, na quinta-feira, Feltes ponderou ao dizer que a crise nas finanças não são exclusividade do Rio Grande do Sul, mas que aguarda “sensibilidade” do Governo Federal, que, segundo ele, tem mecanismos para auxiliar o Estado.

Um levantamento do jornal O Estado de São Paulo aponta que Rio Grande do Sul e mais seis unidades da Federação não têm recursos para pagar o 13º salário. Além do Estado, enfrentam problemas de caixa para garantir o benefício Distrito Federal, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, Sergipe e Roraima.

O Rio Grande do Sul também é o único a admitir que, sem receitas extraordinárias, o pagamento aos 315 mil servidores ativos e inativos ficará para 2017. O benefício custará R$ 1,3 bi aos cofres estaduais.

Fonte: Clic Rbs


Veja também:

ASSINE SPEEDRS


PUBLICIDADES